10 Dicas na compra do Material Escolar

10 Dicas na compra do Material Escolar

Começa o ano e a corrida dos pais pela compra do material escolar. Mas devemos  tomar muito, podemos gastar menos e comprar produtos de mais qualidade. Além disso, seguem algumas orientações do que pode ser cobrado pelas escolas e o que é abusivo. 10 Dicas na compra do Material Escolar

A pesquisa de preço é uma pratica muito importante, consulte diversos pontos de venda, papelarias, depósitos, lojas virtuais, lojas de departamentos entre outros.

1ª – Pesquisar preços é fundamental! Investir um pouco de tempo para a aquisição do material dos filhos refletirá diretamente no bolso – sugiro procurar também pesquisas prontas feitas em Órgãos de Defesa do consumidor;

2ª – Desconfie das promoções! Em muitos casos alguns produtos estão mais baratos só para atrair o consumidor para outros bem mais caros, relacionados na lista do material;

3ª – Se possível, tente reunir uma boa quantidade de pais para realizarem compras no atacado, ou seja, uma compra coletiva. É uma boa opção para baratear os preços, já que a economia pode representar uma média de 30%;
4ª – Nas listas solicitadas, as escolas não poderão cobrar qualquer material que seja de uso genérico, como álcool, algodão, fita adesiva, copos descartáveis etc;
5ª – Caso julgue a lista exagerada, exija da escola o plano de execução, que deverá justificar o uso pedagógico de cada material solicitado;
6ª – Exija a nota fiscal de todo o material adquirido. Ela é a garantia de troca, devolução e demais direitos;
7ª – Se adquirir material importado, caso exija instruções, solicite em língua portuguesa e que tenha o selo do INMETRO;
8ª – Alguns materiais do ano passado podem ser reutilizados como tesoura, régua, estojo e pastas. O bolso agradece;
9ª – Lembre-se que nenhum estabelecimento de ensino poderá cobrar, vender ou indicar materiais escolares ou até mesmo locais de venda. A norma municipal proíbe;
10ª – Evite levar os filhos na hora da compra. As cores e os motivos comerciais são muito atrativos e a criançada pode ser influenciada, forçando os pais a adquirirem por vezes, produtos mais caros. Caso não seja possível evitar a ida do filho, uma boa conversa sobre orçamento doméstico pode ajudar!.
Antes da compra
  • Nem sempre o material mais sofisticado é o de melhor qualidade ou o mais adequado. Em geral, materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados apresentam preços mais elevados;
  • Atenção para a compra em vendedores ambulantes: o preço pode ser menor, mas não há emissão e nota fiscal e muitas vezes os produtos não possuem certificação do órgão responsável.
 
A escola não pode: 
  • Solicitar a compra de materiais de uso coletivo, tais como material de higiene e limpeza ou taxas para suprir despesas com água, luz e telefone;
  • Exigir a aquisição de produtos de marca específica; determinar a loja ou livraria onde o material deve ser comprado.(Fonte: Procon SP)

Aqui vou reaproveitar alguns itens do ano passado, no material dos gêmeos e pesquisar muito sobre o que terei que comprar realmente.

Mamães tem alguma dica ou sugestão que possa acrescentar? Compartilhe
 
Beijos
Cléo