Aprenda a lavar e esterilizar mamadeiras e chupetas – Não ferva!

Aprenda a lavar e esterilizar mamadeiras e chupetas – Não ferva!

Que mãe não se preocupa com o perigo das bactérias? E engana-se quem pensa que elas estão apenas nos brinquedos e objetos que vivem no chão. Chupetas e mamadeiras podem estar contaminadas por bactérias “invisíveis”, causadoras de diversas doenças gastrointestinais com sintomas como diarreia, vômito, enjoo, formação de gases e dor de cabeça.

Você sabe como fazer para evitar tudo isso?

O Universo Jatobá conversou com a farmacêutica Adriana Coppola Faria para saber qual é a maneira correta de lavar e higienizar esses objetos. É comum ouvirmos que o método de esterilização com água quente é eficiente, mas, segundo a farmacêutica, os objetos de plásticos, quando aquecidos, liberam uma substância prejudicial à saúde chamada Bisfenol-A ou BPA. “Atualmente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária proibiu o uso de BPA em mamadeiras, porém, caso encontre mamadeiras com plástico duro e brilhoso, há grandes chances de conter a substância ali”, esclarece.

 

Lavar e esterilizar mamadeiras não ferver

Não devemos ferver mamadeiras e chupetas

 

A farmacêutica recomenda lavar chupetas e mamadeiras com água e detergente e, em seguida, desinfetadas com um bactericida à frio, pois somente a lavagem não é suficiente. “O Hidrosteril, por exemplo, é facilmente encontrado em mercados e drogarias e tem eficácia comprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária”, indica.

O processo de higienização deve ser feito sempre que for oferecer a chupeta ou a mamadeira para a criança ou mesmo antes de guardar.

Veja como fazer:

Dilua 20 gotas de um bactericida como o Hidrosteril, por exemplo, em 1 litro de água, que deve estar em um recipiente plástico. Deixe as chupetas e mamadeiras na solução por 15 minutos e retire. Não é necessário enxaguar.

Para transportar, o ideal é que ele seja em um recipiente que tenha sido lavado e  esterilizado com o bactericida. E não se esqueça de que uma mãe prevenida vale por duas. Tenha sempre mais uma na reserva. “A chupeta que cair no chão nunca deve ser utilizada até que seja higienizada corretamente”, explica.

O mercado conta com mamadeiras de vidro, que amenizam o problema do acúmulo de bactérias, pois são menos porosas, mas, não acabam com ele.

Para estar realmente livre das temíveis bactérias, todo recipiente precisa ser higienizado e desinfetado.

 

Texto do Portal Universo Jatobá
universo Jatobá