As Tão Faladas Pedaladas Fiscais

Pedaladas Fiscais

Que estamos em meio a uma crise econômica e acima de tudo política todo mundo já sabe e está cansado de ver nos jornais e no bolso. Crise essa que tem tantos detalhes que parece um jogo de xadrez.

O processo de impeachment da presidente tem sido entregue a câmara dos deputados pelo motivo das tais “pedaladas fiscais”.

Mas você sabe o que é isso?

A grosso modo, chamam de pedaladas fiscais uma prática que, não é novidade, o governo utiliza um dinheiro que não tem para manter seus compromissos.

Pedaladas Fiscais

De acordo com os autores do processo, o governo tem utilizado o dinheiro advindo de bancos como o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDS e também INSS,  dinheiro que seria para os investimentos no país e manutenção de projetos sociais (bandeira da campanha do partido), para manutenção de toda sua máquina.

Esse dinheiro é vindo de nossos impostos, repassados aos bancos para que esses deem andamento as suas obrigações junto a população.

O que ocorre é que para melhorar as aparências de suas contas e ganhar a eleição, ainda de acordo com os autores do processo, o governo isentou impostos para melhorar a economia, deixando de arrecadar. Além disso, continuou gastando como se não houvesse amanhã.

Para não ficar “devendo”, atrasou o repasse do dinheiro aos bancos, trabalhando assim com um orçamento que não existia, maquiando as contas públicas. Porém uma hora a conta tem que ser paga, e é aí que tudo se complica, pois não há dinheiro suficiente.

Mas esse post não é sobre política, e sim sobre finanças.

Talvez você já tenha visto, em uma escala muito menor, esse tipo de prática. Talvez com alguém próximo ou até mesmo em sua própria casa.

Pedaladas Fiscais

Pessoas que não tem uma relação sadia com dinheiro agem dessa maneira. Gastam mais que ganham, tomam dinheiro emprestado do cheque especial, cartão de crédito e empréstimos e trabalham em seu fluxo de caixa com um valor que não lhe pertence. As contas podem até ser pagas mês a mês, mas se não houver uma atitude para contenção de gastos, com o absurdo de juros que somos submetidos, essa pessoa cava a própria cova. E cada vez mais fundo.

O que não falta são ofertas tentadoras oferecendo dinheiro sem a menor responsabilidade.

Toda vez que vou ao caixa eletrônico, antes mesmo de eu escolher o que fui lá fazer, já me é oferecido empréstimo. Já recebi ligações oferecendo adiantamento do meu 13°, o cartão de crédito não para de subir meu limite, assim como o cheque especial.

Pedaladas Fiscais

Hoje eu tenho uma boa relação com o dinheiro e nem olho para essas propostas. Confesso que não sei meu limite de cheque especial e nem do cartão de crédito, isso não me interessa! O que realmente interessa é o dinheiro que entra em minha conta para saldar meus compromissos, portanto, eu devo gastar conforme minhas condições e meu planejamento.

Minha sugestão de hoje é que você reflita sobre seus hábitos financeiros hoje. Caso esteja passando dos limites, reveja suas posições, e o primeiro passo é passar a gastar menos. Não tem outra saída. Caso seja necessário, peça ajuda a um especialista em finanças para voltar a ter controle de seu fluxo de caixa, saldando contas em atraso. Em seguida tente ganhar mais dinheiro com algum trabalho extra.

Fuja das armadilhas das pedaladas fiscais dentro de sua própria casa.