Chocolate na medida certa para as crianças

Chocolate na medida certa para as crianças

Entramos no mês da Páscoa, e  apesar  ter um lado simbólico e religioso para algumas pessoas, é inquestionável que o que mais faz as crianças lembrarem desta data comemorativa são os ovos de chocolate, já que quase todo baixinho quer ganhar um. O doce é produzido a partir do cacau, com leite e outros ingredientes e, como alimento, tem propriedades nutritivas positivas. No entanto, assim como qualquer outro alimento, a ingestão abusiva do chocolate pode provocar náuseas e/ou vômitos, principalmente nos pequenos, que possuem um metabolismo mais instável. O chocolate ainda possui substâncias que, através da estimulação da ação das serotoninas, pode deixar a criança mais agitada.

Controlar o consumo de doces e chocolates não é uma tarefa fácil para os pais. Nesta época do ano, menos ainda. A Páscoa interfere neste controle parental, pois outros familiares se sentem na obrigação de presentear as crianças com chocolates, provocando um acúmulo do produto nas residências e aumentando, consequentemente, seu consumo.

Crianças até dois anos não devem comer chocolate

Sendo assim, uma alternativa é que os pais e responsáveis fujam do convencional e presenteiem as crianças com mais brinquedos educativos e menos chocolates, evitando, desta forma, o consumo excessivo do doce. Não digo que a criança não pode ganhar ou consumir chocolate. A questão é saber equilibrar os cuidados, para que os pequenos não exagerem no consumo.

Chocolate

 Até completar dois anos de idade, desaconselha-se o uso de qualquer quantidade de chocolate, pois a criança nesta idade ainda não desenvolveu completamente a habilidade de digeri-lo, pelo fato do doce ser ele rico em gordura e açúcar. Além disso, os pequenos podem desenvolver alergia a algum de seus ingredientes, o que é comum nesta faixa etária. Depois dos três anos, o consumo do chocolate pode ser permitido, restringindo-se, porém, ao máximo de 30 gramas por dia.

Boa parte da população brasileira, por incrível que pareça, está acima do peso, e você pode incluir nestas estatísticas as crianças. Além disso, o chocolate não deve ser oferecido para crianças alérgicas à proteína do leite de vaca, diabéticas e obesas, pois pode provocar danos à sua saúde. E não podemos jamais esquecer da escovação dos dentes, principalmente após o consumo do chocolate – rico em açúcares, os terríveis responsáveis pelas cáries dentárias. Seguindo estas recomendações, a Páscoa da sua família vai ser doce, mas na medida certa!