Crianças e a autoestima

Crianças e a autoestima

Quando falamos que somos modelos para nossos filhos esquecemos de alguns detalhes que passam desapercebidos no dia a dia. Theo com 3 anos repete tudo o que falamos e por isso tomo muito cuidado com minhas palavras e finalmente o “marido” esta percebendo e mudando alguns hábitos pois percebeu isso também.

Em uma das escolas em que trabalhei  lembro muito bem de um fato que me marcou. Uma menina do 4o ano do Ensino Fundamental I (9 anos e pouco) na hora do lanche não queria tocar no pão de queijo e nem na fruta e dizia -“Estou gorda….não vou comer……” ( e eu pasma com a atitude disse que não…que ela não era gorda (verdade…..ela estava bem magra por sinal)… mas mesmo assim disse que iria “fechar a boca” igual a mãe …. )

Essa é só uma das cenas em que eu vi e vivi…..agora imaginem as mil cenas que infelizmente não vemos  ….e a consequência de atos assim??

Conheci meninas no auge dos 10 anos que sofrem de anorexia, outras que se espelham na “infelicidade do corpo imperfeito” junto da mãe …..outras que pensam em plásticas e intervenções….

Por isso me chamou a atenção a campanha que a Dove promoveu levando a 13 milhões de crianças e adolescentes de todo o mundo o projeto de autoestima

Crianças e a autoestima

Como foi:

A Marca investiu em workshops e materiais didáticos para que a próxima geração de mulheres cresça livre de pressões relacionadas à beleza e contou com funcionários voluntários da Unilever e aconteceu simultaneamente em 26 países  (o projeto ensina a elevar a autoestima de crianças (principalmente meninas) de 7 a 14 anos. No mundo, mais de 13 milhões já foram impactadas com a ação, e a meta é que até o próximo ano esse número cresça para 15 milhões.)

 Desenvolvido com a colaboração de pais, mães e especialistas, o programa educativo do projeto é aprovado por um conselho consultivo que tem como diretora a Dra. Susie Orbach, psicoterapeuta, escritora e cofundadora do Centro de Terapia da Mulher de Londres e do centro de Terapia do Instituto da Mulher, em Nova York.

No país, Dove Autoestima conta com a parceria da Federação de Bandeirantes do Brasil, Instituição de ensino não formal, que, há 95 anos, atua na educação para a cidadania ativa de meninas e meninos. O objetivo da parceria é amplificar as mensagens do projeto, treinando os líderes da instituição para levar os workshops Dove Autoestima para mais de 9.500 crianças, em 14 estados. Além da Federação, a marca já fez aproximações e disponibilizou o material didático para outras instituições como o Projeto Arrastão e a ABRINQ .

“Sabemos como as meninas se sentem pressionadas em relação à aparência, e o quanto é importante abordar a questão da autoestima desde cedo para que elas se tornem mulheres confiantes no futuro. Estamos consolidando parcerias para que nossa mensagem chegue ao maior número de garotas. Nossa meta é impactar 25 mil crianças e adolescentes no Brasil até 2015,” afirma o diretor de marketing da marca, Eduardo Campanella.

Em 2010, a marca Dove realizou o estudo global “A Real Verdade sobre a Beleza”, entrevistando 1.200 meninas de idades ente 10 e 17 anos de seis países: Brasil, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Alemanha e Rússia. Das meninas que participaram, 60% evitam certas atividades porque se sentem mal por sua aparência. Por exemplo, 19% não participam de times ou clubes, 23% não vão a piscinas ou praia, 13% evitam expor opiniões e 15% não vão para a escola.

Sou fã assumida da marca e com isso faço questão de divulgar pois projetos assim são importantes para nossa futura geração

moldura-barroca espelho

(atenção com o espelho!!!)(você é o espelho!!!)

Não …isso não é um plubispost….acho importante divulgarmos ações bacanas como essas.

Beijos