Dengue: E o que nem todo mundo sabe

Dengue: E o que nem todo mundo sabe

Os noticiários estão repetitivos ultimamente, não é mesmo? Entre os fatos do dia estão: a operação lava jato, assaltos, dengue e a falta de água, todos os dias esses quatro assuntos estão em pauta! Você, inclusive, deve estar se perguntado o que vou escrever sobre a dengue que todo mundo já não saiba? Ainda tem muito sobre a dengue que não ficou claro para as pessoas, uma delas é: não é todo o mosquito Aedes aegypti que transmite a doença, existem mosquitos não contaminados também. Tenho ministrado palestras sobre dengue para idosos e muitas pessoas ficam surpresas com as informações que passo. Sendo assim, vou escrever sobre dengue e espero que possamos trocar muitas informações sobre esse assunto!

Dengue: E o que nem todo mundo sabe

O QUE É?

O dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus da família flaviridae, no Brasil é transmitido através do mosquito Aedes aegypti infectado, ou seja ele picou uma pessoa ou animal que estava com o vírus e então, contraiu o vírus para si. Ou seja, o mosquito nasce sadio, se contamina durante sua alimentação com sangue e transforma-se em transmissor da dengue. Falando nisso, apenas a fêmea pica, ela necessita de proteína para os ovos e consegue isso no fluido sanguíneo, o macho vive das seivas de plantas. Existem quatro tipos de vírus da dengue (DEN-1, DEN-2, DEN-3 E DEN-4) só ocorre a infecção uma vez com cada um dos tipos de vírus, ou seja, só é possível contrair dengue quatro vezes, após o contato nosso sistema imunológico produz anticorpos para proteção do corpo.

Acreditava que a dengue era uma doença recente, dos últimos dez anos, mas existe no mundo desde a década de 1960, no Brasil os primeiros casos registrados foram no Recife; no século 18 havia a primeira epidemia de dengue registrada aqui no país.

COMO DIAGNOSTICAR?

O diagnóstico da doença é feito por meio da história clínica do paciente, o médico avalia se há os seguintes sintomas:

Febre alta (38-40°)
Dores de cabeça
Dores musculares
Dores articulares
Indisposição
Náuseas e enjoos
Manchas vermelhas na pele
Dores abdominais.
Esses sintomas duram, em média, uma semana, é necessário fazer uma sorologia para detectar a presença de anticorpos contra o vírus, esse exame pode ser feito a partir do quarto dia de manifestação dos sintomas.

dengue mosquito

Quando existe a suspeita de dengue, medicamentos que contenha ácido acetilsalicílico como o AAS, melhoral e aspirina e também os anti-inflamatórios (voltarem, diclofenaco de sódio, scaflan) devem ser suspensos para não piorar o quadro clínico do infectado.

COMO TRATAR?

A pessoa que descobrir a cura para um vírus com certeza vai ficar rica, eles são mutáveis o que dificulta a criação de um medicamento que seja efetivo para o tratamento. No caso da dengue o tratamento é: repouso para que o corpo tenha condições de reagir contra a doença e ingerir muito líquido, mais que os dois litros recomendados, principalmente de chás e sucos naturais. O uso de antitérmicos e analgésicos deve ser indicado por um médico. O doente começa a melhorar cerca de quatro dias após o início dos sintomas, mas esses perduram por até 10 dias. O importante é observar se a doença evolui para sua forma mais grave, a dengue hemorrágica (tema da próxima semana).

PREVENÇÃO?

A prevenção é a única saída que temos para vencer, ou pelo menos amenizar os casos de dengue, que já estão batendo 230 mil no Brasil. Precisamos diminuir o número de mosquitos transmissores, afinal essa é a única forma de contágio.

A fêmea coloca os ovos em água parada, e o ovo pode sobreviver até um ano sem água, então precisamos acabar com os ovos. Para isso, não deixa água destampada de nenhuma forma, o cloro é uma excelente arma contra o mosquito, ele é capaz de matar as larvas, por isso lave todos os recipientes que tenha ficado com água parada usando cloro diluído, fiscalize sua casa toda semana e peça para os vizinhos fazerem o mesmo! A semana que vem voltamos com esse assunto!

Até lá!

Dra. Giana Ramos é graduada em fisioterapia (São Camilo – SP), Especialista em ortopedia e traumatologia (Santa Casa – SP), Especialista em Docência no ensino superior (SENAC – SP). Formação em Reeducação Postural Global e Auriculoterapia – (FENAFITO – SP). Professora do curso de formação de cuidadores de idosos (SENAC – SP), empresária do Centro de Atendimento Especializado (CAESP SAÚDE), gestora do programa de qualidade de vida na terceira idade da Vila Maria Zélia – Belenzinho – SP.

Texto do Site Universo Jatobá

logo Jatobá