Dicas para o pai grávido

Dicas para o pai grávido …

Pai, talvez você se sinta um tanto desconfortável no fim da gestação, com a proximidade do dia do parto. Pode não ser tão simples como você imaginava. E você não está sozinho. Muitos homens relatam sentir sensações ambíguas nessa fase da gravidez. De um lado, alegria pela proximidade da hora de segurar seu filho nos braços. Ao mesmo tempo, um grande desconforto provocado por múltiplas preocupações: do de que algo não saia bem com sua companheira, que o bebê não nasça bem etc. Estas sensações são normais, comuns aos pais grávidos ( e passageiras, graças a Deus!).

    Muitos companheiros ficam assustados diante da perspectiva do parto normal porque não há  hora para começar e acabar. Até por isso, alguns homens preferem a cesárea. Acham que é uma via de parto em que o médico conduz quase tudo (portanto, fá menos medo do desconhecido). Ok! É uma opção.

   Outros homens, incentivam o parto normal por saberem que fisiologicamente esta via de parto é a melhor – e mais saudável – para a mãe e para o bebê. O importante é que você e sua gestante conversem abertamente sobre os prós e contras de cada via de parto e sobre o tipo de assistência que desejam ter, para que possam juntos tomar uma decisão bem embasada. E depois, irem atrás do parto desejado.

Pai ou parceiro:

Seu envolvimento é muito importante!

Ao participar do parto, você pode:

  • Garantir o melhor atendimento para sua mulher;
  • Estimular o parto normal;
  • Diminuir a duração do trabalho de parto;
  • Aliviar o medo, a tensão e a dor;
  • Aumentar a sensação de prazer e satisfação no parto;
  • reduzir as chances de depressão pós- parto aparecer;
  • Favorecer o aleitamento materno;
  • Fortalecer o vinculo dentre você, sua melhor e o bebê;
  • Prevenir a violência obstétrica.

Se os pais grávidos soubessem como são importantes no parto e entendessem seu papel na hora H, eles se sentiriam mais confortáveis em opinar e participar da decisão. Seriam mais que acompanhantes. Os futuros pais vivenciariam  o parto profundamente e seriam melhor marido e pai.

Por Dra. Luciana Herrero

Autora do livro “Diário de Bordo do Parto”

Nota: Texto extraído do livro “Diário de bordo do Parto” – Páginas, 217 e 218.

Diário de bordo do Parto