Ensaiando os primeiros passos

Ensaiando os primeiros passos

Um pezinho na frente de outro e quando percebemos eles estão andando! Esse grande momento super esperado e é sempre um motivo de comemoração para os pais.

O ensaio dos primeiros passos começa bem antes e por volta dos 12 a 18 meses os pequenos já andam sem ajuda, sozinhos sem as mãos dos pais. Atrasar ou adiantar um pouco é normal e dependerá das oportunidades que a criança recebe.

Nesses anos de trabalho de consultoria aos pais e filhos sobre o desenvolvimento dos pequenos percebo que a ansiedade dos pais pode atrapalhar nesse aprendizado da criança. Não devemos antecipar e nem deixar de oferecer espaço para os pequenos.

Tudo na sua hora e devemos lembrar que os tombos fazem parte do aprendizado e a habilidade só virá com o treino.

Ensaiando os primeiros passos

Espia só algumas dicas para que o pequeno serelepe corra por toda a casa!

  • Dê oportunidade – cada criança possui o seu ritmo e se ela própria se estimula e troca com o meio. Deixe-a no chão para ela explorar o seu próprio e movimentos;

 

  • Favoreça todas as fases – para andar é preciso que antes a criança sente sozinha, isso quer dizer que o desenvolvimento tem suas fases. A sequência é: controlar a cabeça, rolar, sentar, engatinhar, ficar em pé e andar.

 

 

  • Shantala – a massagem ajuda a criança a ter mais consciência corporal e a relaxar o corpinho para que no dia seguinte esteja novinho em folha para mais estripulias! O auto conhecimento do corpo é extremamente importante, pense que no primeiro ano de vida a criança tem muitos aprendizados sobre o corpo para poder usá-lo. Quanto mais conhecê-lo mais fácil será realizar um movimento.

 

 

  • Pés no chão – andar com os pés descalços em diferentes texturas de solo, como a grama e solo rústico são importantes conhecimentos táteis, bem como andar em solos levemente inclinados. Ao usar um calçado procure um flexível que não iniba o engatinhar e o andar;

 

  • Tombos – andar é um teste de controle de forças e equilíbrio para a criança. Não demonstre insegurança no momento da queda, ajude o filhote a levantar-se e incentive a tentar novamente. Também evite compará-lo com outras crianças que já estejam andando;

 

 

  • Em Casa – Retire objetos pontiagudos e proteja quinas para evitar acidentes;

 

  • Evite usar andadores circulares – são responsáveis por acidentes domésticos e levam atrasos importantes no desenvolvimento.