Leite de Caixinha longa vida ou leite pasteurizado refrigerado

Leite ninho de Caixinha longa vida ou leite pasteurizado refrigerado

Leite ninho de caixinha… Sim, Arthur já tomou esse leite. Comecei a oferecer domingo passado. Não teve nenhuma reação alérgica e o intestino está funcionando muito bem. Depois passei para o leite pasteurizado e tudo certo!

Os primeiros filhos Natália e Gustavo também só tomaram leite NAN  até completarem um ano de idade, depois passei para o Ninho em pó e por último, leite integral pasteurizado ou leite de caixinha ( caixinha em último caso) e todos incluindo agora o Arthur,  se deram bem e não tiveram reações alérgicas ou quadro de desnutrição.
Arthur é uma criança que se alimenta super bem, come frutas, legumes, carne, arroz, feijão e atualmente só toma mamadeira 2 vezes ao dia.  Sendo assim, não vi necessidade de continuar com leite em pó modificado.
Agora ficou bem mais fácil, já que a família toda toma o mesmo leite. Bom, tudo isso porque não amamento, como já falei antes aqui mesmo no meu Desabafo sobre amamentação.

Se eu amamentasse ele estaria no peito… Leite materno é o leite ideal!

Leite ninho de Caixinha longa vida ou leite pasteurizado

Ah! Estou adoçando com um pouquinho de açúcar mascavo, porque o leite puro pasteurizado não é docinho como o leite em pó. Quero dizer também que, ainda prefiro o leite (de saco) pasteurizado que é natural, integral e não contem conservantes! Se o leite for orgânico, melhor ainda!!

Por que optar pelo leite pasteurizado

 

Leite ninho de Caixinha longa vida ou leite pasteurizado

Para que haja uma escolha consciente, é fundamental que se conheça como são produzidos o leite pasteurizado, e o leite longa vida (UHT)

No processo de pasteurização, o leite é aquecido a uma temperatura de 72°C por 15 segundos e, em seguida, é resfriado, permitindo um prazo de validade de 5 dias. Nesse processo, os microorganismos que causam doenças são destruídos, mas os lactobacilos benéficos à flora intestinal são preservados. Esses lactobacilos tendem a melhorar e regular todo o funcionamento da flora intestinal, além de combater as substâncias tóxicas e causadoras do câncer. Além disso, fortalecem o sistema imunológico e minimizam os efeitos colaterais provocados por antibióticos.

Ainda sobre o leite pasteurizado, as proteínas, os açúcares, as vitaminas e os aminoácidos também são preservados.

Já no UHT (sigla de Temperatura Ultra-Alta, em inglês), o leite é aquecido a 150°C por um tempo que varia de 2 a 4 segundos. Após esse processo, as bactérias maléficas são destruídas, assim como os lactobacilos. Pior: de acordo com estudo da Esalq/USP, algumas formas esporuladas podem, eventualmente, sobreviver. Trata-se de uma forma por meio da qual a bactéria é capaz de permanecer latente por um grande período de tempo.

Além disso, o processo UHT modifica as proteínas, prejudicando o processo de digestão. Há, ainda, perda de vitaminas, como a C, B2 e a B12. Por fim, esse processo destrói a lisina, aminoácido responsável pela reparação dos tecidos.

Os dados abaixo citados, também da Esalq/USp, detalham essas perdas.

 

PERDAS NUTRICIONAIS

Pasteurizado  – Lisina: até 2%   / Vitamina C: até 25%  / Vitamina B1: até 10% / Vitamina B6: até 10% / Vitamina B12: até 10% / Ácido fólico: até 10%

Longa Vida (UHT) –  Lisina: até 6%   / Vitamina C: até 30%  / Vitamina B1: até 20% / Vitamina B6: até 20% / Vitamina B12: até 20% / Ácido fólico: até 20%

 

Mas isso não é tudo. Ainda segundo esse estudo da Esalq/USP, há alteração no sabor do leite UHT e ele não pode ser usado para obtenção de derivados, como o queijo.

Sobre as embalagens, mais pontos para o leite pasteurizado. O leite longa vida tem uma validade de 4 meses, mas é conservado em embalagens (caixinhas) com seis camadas (cartão, alumínio e plástico), que são de muito difícil reciclagem e de custo muito elevado.

Beijosss

 

Leite ninho de Caixinha ou leite de saco integral pasteurizado

Leite ninho de Caixinha longa vida ou leite pasteurizado