Pesquisa revela: café da manhã reforçado ajuda fertilidade

Aproveitar um belo e completo café da manhã pode ser a chave para realizar o sonho de ser mãe, segundo os resultados de uma pesquisa feita pela Universidade Hebraica de Jerusalém.

Mas isso não serve para qualquer mulher, e sim para aquelas que sofrem com a síndrome de ovário policístico (SOP) e acabam tendo mais dificuldades para engravidar.

O estudo concluiu que o número de mulheres que ovulam após um completo café da manhã cresceu consideravelmente, bem como os níveis de fertilidade.

Ao longo da pesquisa, dois grupos de mulheres com um índice de massa corporal saudável administraram uma dieta de 1.800 calorias por dia. Parte dessas mulheres passou a consumir, ao longo de duas semanas, 980 calorias do total no café da manhã, enquanto a outra metade fez o mesmo no jantar.

universo-jatoba-cafedamanha1

Houve uma diminuição de 8% nos níveis de glicose e na resistência à insulina entre o grupo de mulheres que consumia um bom café da manhã, bem como uma queda de 50% nos níveis de testosterona.

“A pesquisa demonstra que é importante o número de calorias que ingerimos por dia, mas o momento que o fazemos também é”, afirmou o professor Oren Froy, dirigente do estudo.

A síndrome de ovário policístico, também conhecida como síndrome de Stein-Leventhal, afeta cerca de 10% das mulheres em idade de reprodução. Esse transtorno causa muitos desequilíbrios hormonais gerando resistência a insulina e menstruação desregulada.

Fotos: Thinkstock

Matéria do Blog Universo Jatobá

Enxoval em brechós infantis - Universo Jatoba