Teste do pezinho, na rede pública de saúde detecta 6 doenças

Teste do pezinho

Com apenas uma picadinha no calcanhar do bebê podemos detectar precocemente algumas doenças sérias, que podem afetar o seu desenvolvimento.

O teste do pezinho é feito após as primeiras 48 horas até o 5º dia de vida, a partir de uma amostra de sangue do calcanhar do bebê que é enviada para análise. O resultado pode demorar até 30 dias, mas geralmente fica disponível em uma semana. Caso haja alguma alteração, uma nova coleta deverá ser realizada para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.

Teste do pezinho
Atualmente, a versão básica do teste, oferecida na rede pública de saúde detecta 6 doenças:

Fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, fibrose cística, anemia falciforme, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase. Há uma outra versão do teste, mais completa, que diagnostica mais 4 doenças, além das oferecidas pela rede pública: deficiência de G6PD, galactosemia, leucinose e toxoplasmose congênita. Há ainda o teste SUPER que é capaz de detectar até 48 patologias.

Teste do pezinho doencas detectadas

Teste do pezinho

Para sabermos um pouquinho sobre as doenças diagnosticada com o teste básico:
Fenilcetonúria:

Causada pela deficiência do aminoácido fenilalanina e seu acúmulo no organismo pode causar atraso do desenvolvimento e déficit mental.

Hipotireoidismo congênito:

A falta do hormônio da tireoide pode causar comprometimento do desenvolvimento físico e retardo mental.

Fibrose cística:

Doença que afeta os pulmões e o pâncreas, acarretando em aumento da viscosidade (catarro mais duro e de difícil expectoração) das secreções e frequentemente diarreia, propiciando infecções respiratórias e gastrointestinais.

Anemia falciforme e outras hemoglobinopatias:

Alterações na hemoglobina podem causar comprometimento da circulação, podendo afetar quase todos os órgãos. Podem aumentar o risco de infecções, dores no corpo e atraso no desenvolvimento.

Hiperplasia adrenal congênita:

Doença genética que compromete as glândulas supra-renais, acarretando em prejuízo na produção de alguns hormônios essenciais para o funcionamento do organismo, como o cortisol e a aldosterona.

Deficiência de biotinidase:

Impede que alguns alimentos sejam processados e metabolizados adequadamente pelo organismo.

Diagnóstico precoce

A triagem neonatal é capaz de detectar várias doenças que provocam deficiência mental e que podem ocasionar sequelas importantes à saúde da criança.  Essas patologias, quando presentes, podem ter evolução catastrófica, mas se diagnosticadas precocemente, podem mudar o curso da vida da criança e da família, possibilitando uma vida absolutamente normal. Portanto, é importantíssimo que todo recém-nascido seja submetido ao teste do pezinho o mais rápido possível.

Detecção de patologias assintomáticas

A maioria das doenças detectadas neste exame é assintomática no período neonatal, ou seja, só serão percebidas quando a criança já estiver com mais idade. Por isto, a importância de realizar a triagem neonatal nos primeiros dias de vida. Ao se detectar precocemente uma anormalidade, pode-se intervir rapidamente e minimizar os efeitos maléficos da doença.

 

Teste de triagem

É importante que fique claro que o teste do pezinho é um exame de triagem, ou seja, as alterações identificadas deverão ser confirmadas por meio de testes laboratoriais mais específicos, para instituição de tratamento apropriado. Todos estes passos devem ser realizados no menor tempo possível, visando reduzir as sequelas que podem ser causadas pelas doenças diagnosticadas.

Teste do pezinho no SUS detecta 6 doencas

Um furinho que salva vidas

Muitas mamães ficam receosas quando vão levar os bebês para fazer o teste, pois normalmente eles choram durante a realização do exame. Mas elas precisam se conscientizar de que o teste do pezinho é fundamental para prevenir várias doenças, que se não tratadas adequadamente, podem causar sequelas irreversíveis e até mesmo levar a óbito. Além disso, o calcanhar é uma região rica em vasos sanguíneos, o que facilita a coleta, tornando-a quase indolor para a criança.

Procure sempre o pediatra para orientações e acompanhamento do seu bebê.

 

Teste do pezinho

Teste do pezinho

Imagens: shutterstock