Violência e Trabalho infantil……..vamos refletir…..

Violência e Trabalho infantil……..vamos refletir…..
Recentemente participei de duas blogagens coletivas no “Aprendendo com o Theo”, temas diferentes mas interligados…….. achei extremamente importante falar sobre ambos e os textos vou compartilhar aqui no clube para que possamos refletir juntas……e claro……gostaria muito de saber o que vocês acham…..

Esse foi do dia 12 de outubro….

Ontem recebi um convite irrecusável foi das amigas queridas Marcella e Francisca, para a BC contra a violência infantil.
Ouvimos falar diariamente de tipos de violências contra os pequenos das mais diversas formas.
Não suporto e nem tenho sangue frio para assistir de braços cruzados essa violência contra seres que não conseguem ainda se defenderem. E por muitas vezes não percebemos que essa violência se camufla e esta ao nosso redor.

Lendo este texto tirado daqui escrito por Maria de Fátima H. Olivares podemos concluir que existem diversos tipos de violência.

Tipos de Violência:

Hostilidade Verbal: São os gritos, xingamentos com palavras que ameaçam as crianças.

Negligência: O adulto responsável deixa de prover as necessidades básicas para o desenvolvimento físico ou psíquico da criança.
Desprezo: Este tipo de violência aparece quando o adulto deprecia qualquer tentativa da criança de tomar iniciativas, não dá valor às ideias e opiniões que o filho expresse e compara-o à outras crianças menosprezando-o sempre.
Abandono Físico e Emocional: O abandono físico se dá quando os pais que se ausentam por longos períodos, deixando os filhos aos cuidados de outras pessoas.A ameaça de abandono também é extremamente prejudicial à criança gerando nela muita insegurança e medo, e se dá quando os pais a querem castigar, dizendo que irão entregá-la à adoção, ou mandá-la embora se ela não agir de determinada maneira.
Rejeição: A criança passa a ser desprezada, seus atos sempre reprovados e demonstrações de carinho se tornam raros.A criança passa a se sentir um erro e se culpa por existir, e as atitudes dos pais intensificam este sentimento da criança.
A crítica excessiva: Ocorre quando tudo que q criança faz nunca estã bom o suficiente.Geralmente estas crianças são vítimas de pais excessivamente perfeccionistas e inseguros. ” Educar uma criança é dar o continente seguro que ela precisa para crescer.A casa não pode ser uma ameaça.Criança precisa de limites, mas com compreensão, com diálogo e principalmente com exemplos.Nunca, mas nunca mesmo se deve bater em uma criança, é covardia! Pois se trata de um ser que não tem condições nem físicas, nem psicológicas de se defender.Toda forma de agressão, seja ela física ou psicológica mostra a desestruturação e fragilidade emocional destes adultos, que deveriam rever suas atitudes e sua vida.”

Agora nada como reavaliar nossas atitudes e para quem não entendeu bem, ler e reler para não cometer um tipo de violência que até mesmo em revistas e programas televisivos com grande audiências passam desapercebidos e se camuflam.

E este……. sobre o Trabalho Infantil do dia 16 de outubro…..

Hoje fiz questão de participar desse projeto que A Fundação Telefônica criou, o projeto Pró-menino, que tem o apoio da Unicef e da OIT, além de outras organizações privadas, para o combate ao trabalho infantil e adolescente no Brasil. Várias amigas blogueiras estão participando.

No momento em que me tornei Mãe algo mudou dentro de mim. “A pessoa” que antes simplesmente olhava o mundo passar diante dela se transformou em “uma pessoa” que arregaça as mangas e busca algo de melhor para o nosso mundo e o nosso país. A razão disso é simples: deixar um mundo um pouco melhor para esse ser que estou criando.

Eu como professora me revolto ao ver cenas de trabalho infantil, seja aquele trabalho de “semáforos” ao vender as balas e o adulto “folgado” sentado vendo o pequeno trabalhar ou até mesmo aquela criança neste vasto mundão cortando cana ou no lixão recolhendo restos.
O lugar da criança é na escola, sendo preparada para o futuro, é brincando com os amigos, é sendo amada pela família ……
Conheci recentemente esse projeto e apoio com muito amor essa campanha.
Acho que estamos aqui como “blogueiras” para tentar fazer a diferença e com certeza participar de campanhas que nos leve nosso país para um futuro melhor.

“De acordo com o compromisso firmado no Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador, o Brasil tem até 2015 para eliminar as piores formas do trabalho infantil e erradicar de uma vez o uso deste tipo de mão de obra até o fim de 2020. Este documento foi elaborado há dois anos pela Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil (CONAETI) junto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).” Trecho tirado do http://www.promenino.org.br/

Denuncie!
Diferentes instituições estão diretamente envolvidas na fiscalização e no combate ao trabalho infantil. Você pode comunicar uma situação de exploração, por exemplo, ao Conselho Tutelar de sua cidade, ao Ministério Público ou a um Juiz de Infância. Ainda é possível denunciar pelo telefone do Disque 100 – Disque Denúncia Nacional ou pelo site www.disque100.gov.br

Depois de postar isso no dia seguinte escrevi essa frase no facebook…..
o que vcs acham????

Eis que você fala tanto de exploração infantil e de trabalho infantil (mesmo aquele que você acha o menos pior), e se depara com um comercial da Hi

pogloss que fala que  “bebê modelo fotográfico ganhará 100 mil reais……..o que vocês acham desse tipo de campanha???
Minha falecida mãe, “pobrecitária” como ela se dizia ser recebeu a proposta da JOHNSON’S 37 anos atrás para a bebezinha loira de olhos azuis ser a “bebê propaganda” , sabe qual foi a resposta, NÃO……..minha filha não vai passar frio, ou ficar neste monte de luz…….Realmente eu hoje considero isso trabalho infantil #semtrabalhoinfantil
#refletindo muito…..

Fala Adri escreve também no “Aprendendo com o Theo”