Empreendedorismo

Uma questão que quase sempre permeia os pensamentos das mamães é a oportunidade de ficar mais perto dos filhos, cuidar melhor de sua casa e de sua família. Esse zelo e cuidado, característico do sexo feminino,  faz com que as mulheres sejam sérias candidatas a terem um negócio para chamar de seu.

Empreender é criar algo novo e empregar valor. Fazer com que as pessoas queiram o seu produto ou serviço. É criar uma necessidade de mercado, assumindo para si uma recompensa econômica e pessoal.

Tenho visto tantas mulheres empreendendo e isso é fantástico. A mulher é uma excelente gerente de negócios, pois por mais que tracemos um plano, imprevistos acontecem. E quem melhor que uma mulher para organizar o caos? Quem é mãe, sabe bem o que estou falando.

woman-472657_1280

Muitas oportunidades surgiram nesses últimos tempos, como o mercado de festas personalizadas, aluguel de brinquedos, salgados e doces para festas, o bolo da vovó (porque muitas mulheres que trabalham fora não sabem mais fazer aquele bolo gostoso para tomar com café), cosméticos, lojas virtuais de importados, papelaria e scrapbook, só para citar os primeiro que vieram a minha mente.

A popularização das tecnologias também abriu um mercado de negócios fantástico, pessoas comercializam por redes sociais, acompanham seus pedidos, recomendam aquele bom atendimento. Na área de publicidade também está acessível, pois com um investimento pequeno, já é possível divulgar sua ideia.

Se esse assunto te interessou, e você ainda não montou seu negócio, certamente a pergunta é: Por onde eu começo?

Caso você não tenha nem ideia do que fazer, pense naquilo que você mais ama fazer. Algo onde você se sinta plena e satisfeita, e poderia fazer aquilo por horas, com entusiasmo.

Pense no público que consumiria seu produto/serviço.

Alguém já faz o que você pretende fazer?

Se sim, o que você poderia fazer para ser ainda melhor, e dessa forma, conquistar sua clientela?

Se não, porque ninguém ainda o fez?

Qual o investimento para esse negócio? Aqui falo de tempo e dinheiro.

Qual o tamanho do seu sacrifício? E de sua família?

Vale a pena?

entrepreneur-593357_1280

Respondidas essas questões, tente se espelhar em alguém que já tenha percorrido esse caminho que você pretende iniciar agora, aprenda com seus erros e potencialize os acertos. Procure se capacitar para estar bem preparada tanto para a fase de produção quanto para o controle de seu fluxo de caixa (dinheiro que entra e sai).  O Sebrae é uma excelente porta de entrada para essa capacitação, além de cursos, mesmo os gratuitos, presenciais e on line, que podem te dar um embasamento para iniciar seu negócio.

Quanto a dinheiro, jamais misture dinheiro pessoal (casa, família) com o dinheiro da empresa. Tenha um planejamento financeiro e um plano de negócios.

Prepare-se para os inúmeros “NÃOS”, mas jamais desanime. Reorganize-se, mude a estratégia e avance novamente.

Parece complicado, e todo início é sim. Quem tem filhos sabe o quanto é difícil dar o primeiro passo, quantos tombos e passos sem confiança, até que de repente, a criança já nem anda, só corre. Com um negócio não é diferente.

Boa sorte!