Crianças terceirizadas

Crianças terceirizadas
Por Dr. José Martins Filho
Professor Titular da pediatria UNICAMP.

“Pense duas vazes antes de ter uma criança terceirizada, quem educa é a família e não a escola”.

“Tem gente que não tem paciência com criança e teve filhos”

“Você precisa ter conciência que tem que estar presente na escola da criança, não falte uma festinha da escola dessa criança”

” Não cuidar dos filhos levam casais a separação” Normalmente pais que tem um único filho é porque a mãe quis e o pai não… “


” O pai chega cansado em casa e não quer brincar com o filho…Vá brincar com seu filho, a criança precisa se sentir amada e priorizada”
“Planeja sua vida. As pessoas precisam começar a pensar se querem ter filhos. Se quiserem ter filhos, como vai ser a vida depois que eles nascerem. Porque muda a vida!”

Assistam o video é muito interessante.

 

“No primeiro ano de vida o víncula materno é fundamental. As pessoas pensam que substituir os cuidados da criança ou com a babá ou com a vovó, com a vizinha ou a creche é a mesma coisa e não é. O vínculo é fundamental com a pessoa que cuida, que fica junto e separações com crianças da sua mãe do seu vínculo pessoas que cuidam dela por mais de 24h no primeiro ano de vida são problematicas, as crianças sentem, elas se sentem abandonadas, elas não entendem porque aquele cuidador desapareceu. 
Me assusta ouvir mãe dizer: Ah fui para Europa fiquei 25 dias, fui viajar a trabalho fiquei um mês” é ruim isso do ponto de vista do desenvolvimento, isso não é bom para essas crianças. Essas pessoas tinham que ter pensado nisso antes de ter o filho e se tem o filho tenta “manerar” aí durante o primeiro e segundo ano para acertar, depois que a criança cresce com 2, 3 anos de idade ela começa a se dar conta e é mais fácil e você começa ai então a ter uma relação mais sadia madura e a criança não sente tanto o abondono. 
Pior, quando uma mãe trabalha o dia interio, sai 7h da manhã volta as 9h da noite e deixa a criança com a babá… Não se assuste porque a criança vai começar a identificar essa babá como mãe e quando ela começar a chorar e gritar ela vai querer a babá e não a mãe, aí a mãe: Ah mas ela só quer saber da babá. Manda a babá embora e coloca outra babá e a criança vai ter que fazer outro vinculo por que a mãe não vai poder ficar… 
Essas coisas devem ser pensandas no mundo de hoje. As crianças precisam de cuidados, elas precisam de atenção… A capacidade de um ser humano ser feliz e ter um pouco de estrutura tem muito haver com o tempo e com a pessoa, esse tempo é o primeiro ano de vida principalmente e essa pessoa pode ser a mãe ou quem cuida bem e quem dá afeto. “
  Crianças terceirizadas
Penso assim, muitos pais se preocupam com a decoração do quarto, com o tipo de parto, mas não pensam se estão preparados para depois… Se vão poder ou se querem abrir mão de algumas coisas para darem atenção integral a essa criança, pelo menos no primeiro ano de vida…  Seria muito bom se no brasil a licença maternidade fosse de um ano… Um sonho que pode ser alcançado, começar a discutir isso com o governo, com esses políticos que batem em nossas portas dizendo que vão aumenar as creches, precisamos lutar pelos nossos direitos, lutar para aumentar o tempo da licença materna. É digno, é justo, é necessário!
Beijos
Flavi