Páscoa, consumo consciente…

Páscoa, consumo consciente…

 

A Páscoa se aproxima, nesta data, alguns cuidados com a alimentação são importantes, como evitar o consumo excessivo de chocolate.
De modo geral, os Ovos de Páscoa e os outros tipos de chocolate expostos à venda são preparados com muito açúcar e gorduras, substâncias que em excesso podem prejudicar a saúde.

O chocolate é feito com base da mistura é a semente de cacau, licor de chocolate, manteiga de cacau, açúcar, baunilha, sal, especiarias e essências. A partir disto para atender as necessidades dos consumidores essa mistura foi sendo aprimorada. Ao longo dos anos houve um aprimoramento industrial deste chocolate onde foram introduzidas algumas variações para atender o consumidor com necessidades específicas (intolerância à lactose, diabéticos). Basicamente as variações são: Chocolate ao leite: de gosto mais adocicado onde a massa de cacau é parcialmente substituída por leite em pó integral.

Devido ao alto teor de açúcar e gordura, o chocolate deve ser restringido para as crianças, principalmente no primeiro ano de vida quando as chances de intolerância à lactose são muito maiores.
O consumo excessivo de chocolate pode acarretar perigos para a saúde das crianças, o que exige dos pais um controle melhor da quantidade consumida, principalmente na Páscoa, quando é comum os filhos exagerarem no consumo de chocolate.

Os pais devem colocar isso de forma mais sutil, utilizando brincadeiras com a Páscoa e seus elementos, além do ovo de chocolate, como o coelhinho, a cenoura. “E ter o chocolate também porque ele faz parte.” Outra dica é a família não dar muitos ovos de chocolate para a criança e, sim, trocar por outras opções, como brinquedos, por exemplo.

Também algumas pessoas mais sensíveis podem ter enxaqueca em conseqüência de alergias ou pela ação de algumas substâncias vasodilatadoras contidas no chocolate. Além disso, pode acontecer o surgimento de irritações na pele, no estômago e na mucosa intestinal. Pode ocorrer um quadro de diarréia devido ao consumo excessivo de chocolate, provocado principalmente pelo alto teor de gordura.

Páscoa, consumo consciente...

Além da quantidade de gordura existente no chocolate ser preocupante, devemos levar em consideração:
É preciso que os ovos de páscoa, os bombons e os tabletes de chocolate estejam armazenado em local fresco e arejado. Verifique ainda se não há a incidência direta da luz solar ou contato com a umidade.

A embalagem deve estar íntegra, sem furos ou amassadas e conter as informações obrigatórias na rotulagem como denominação de venda, data de validade, nome e endereço do fabricante, informação nutricional, dentre outros.

E o ideal seria:

Uma dica importante na hora de comprar chocolates ou Ovos de Páscoa é verificar a lista de ingredientes e a tabela de informação nutricional constantes nos rótulos. Os ingredientes utilizados na preparação ou fabricação dos chocolates são declarados, na lista de ingredientes, em ordem decrescente de quantidade. Assim, deve-se optar por chocolates com maior teor de cacau e, conseqüentemente, menos açúcar. Com relação à avaliação da tabela de informação nutricional, os chocolates com menor quantidade de gordura saturada e trans devem ser priorizados.

No caso de crianças, os pais devem ainda estar atentos à higiene bucal dos seus filhos. Os altos teores de açúcares presentes nos chocolates contribuem para o surgimento de cáries.
Mas vale ressaltar alguns aspectos positivos do chocolate. Os chocolates feitos ao leite podem ser fontes de proteínas e cálcio, nutrientes importantes para o organismo.

Assim, a regra para o consumo de chocolates tanto na Páscoa quanto no restante do ano é :

MODERAÇÃO!

Beijos!!!

Cléo