A minha dor me pede coragem

A minha dor me pede coragem

É aquela dor silenciosa, a dor que a gente chora escondido soluçando bem baixinho, porque não quer que o mundo saiba, porque quando a gente diz ao mundo ela toma forma, e vira verdade e é preciso engolir. A dor que mostramos ao mundo é a dor que não podemos negar, nem fazer de conta que não existe e vira a dor que temos que encarar, pegar nas mãos, apertar e sentir todos os “desabores” da forma mais real que há e fazer dela um aprendizado e entender que ela faz parte daquilo que somos – e isso não significa que precisa sofrer de forma demasiada e não significa ser vítima para sempre, ao contrário – Encarar a dor e falar ao mundo dela, é uma forma de coragem é o começo do fim do sofrimento. A força está em abraçar a dor e chorar, lavar a face com lágrimas, sentir o gosto do sal na boca e fazer dele alimento. A dor é minha, só minha e só eu posso senti-la e eu não posso escondê-la em algum lugar esperando que ela desapareça com o tempo. A minha dor me pede coragem, e eu dou.

A minha dor me pede coragem

Imagem via indulgy