Veja como analisar os desenhos de seu filho

Veja como analisar os desenhos de seu filho

De lápis na mão, uma criança de até 12 anos solta a imaginação e revela, por meio de seus desenhos, o que não diz com palavras mas está em seu coração. Mas como identificar nesses traços sinais de angústia, raiva e tristeza? “Os pais devem pedir para os filhos desenharem, observar, perguntar, falar com eles”, orienta a psicóloga Andreia Calçada. E se o pequeno contar algo que incomode você, tente ajudá-lo.
Veja como analisar os desenhos de seu filho

imagem kids 4 art

Veja como analisar os desenhos de seu filho

Arquivo pessoal

Veja como analisar os desenhos de seu filho

Os traços, as cores e os temas dos desenhos podem dizer muito sobre as emoções de seu filho Foto: Dreamstime

 

Analise o desenho e as atitudes
O desenho deve ser visto como um detalhe a mais no comportamento da criança, e não isoladamente. E só um profissional pode dar o diagnóstico. “Crianças com problemas sérios, como rejeição da família ou ausência de um dos pais, acabam desenhando a família (tio, avô, cão), menos figuras importantes (os pais) e ela mesma”, diz Andreia. Se seu filho já tiver 10 anos, por exemplo, e desenhar pessoas com palitinhos, sem roupa ou partes do corpo, pode não ser bom. Já deveria fazer traços mais bem definidos.

Rabiscos só até os 3 anos!

Se a criança desenha um mundo perfeito (com traços benfeitos de uma casa, da família completa, de gente sorrindo…), é bem provável que ela esteja recebendo todo amor e carinho de que precisa. Agora, repare se o seu filho está desenhando conforme a idade dele. A fase do rabisco abstrato (aquele que não forma nenhuma figura) dura só até 3 anos. As cores vão ter sentido com 6, 7 anos. Preste atenção ainda no ambiente familiar. Qual o clima em casa? Como está a vida dos pais? Ele tem tranquilidade ou vê brigas?

Possíveis significados para desenhos típicos

Traço –
Repare se o traço do seu filho é fraco, quase invisível. Pode ser insegurança. Agora, se ele faz um traço muito forte, pode representar angústia.
Como agir: Elogie e estimule seu filho a expressar emoções (alegria, raiva, tristeza…).

Cores – O vermelho em excesso pode ser sinal de que a criança está sofrendo ou vendo muitas cenas de violência. Já o preto pode ser depressão.
Como agir: Perceba se ele está contrariado por alguma situação e converse com ele.

Temas frequentes – Há crianças que adoram contos de fadas e animações, mas mesmo assim dá para identificar emoções nesses desenhos, como raiva demais ou revolta. E, se o pequeno só desenha luta, também pode ser por conflitos que vive.Cenas Irreais – Desenhar gente voando, casa sem telhado, gente sem cabeça e outras situações fora da realidade com frequência é motivo de atenção. E os pequenos que desenham e apagam várias vezes, provavelmente são inseguros e perfeccionistas.
Como agir: Não cobre e nem critique a criança.

Membros do corpo – Esquecer pernas e braços merece atenção. Braço é independência e perna, afetividade. Se desenha sempre os órgãos sexuais à mostra, pode ser problema, como abuso.

Como agir: Procure ajuda profissional


Alguns significados de alguns desenhos:
Árvore: Refere-se ao físico, emocional e intelectual da criança, Quando o tronco da árvore é alto e largo, revela que seu filho tem muita força na superação dos problemas. Quando o tronco for pequeno e estreito, revela vulnerabilidade às complicações.Se houver excesso de folhas, a criança tem grande ocupações talvez em excesso. Se houver poucas folhas, e galhos a criança está triste.

Casa: Desenho de uma casa grande, demonstra grande emotividade, se for uma casa pequenina seu filho demonstra que é uma criança retraída.

Barco: Desenhar barco significa que a criança adapta-se facilmente a imprevistos. Barcos grandes, revela que seu filho não gosta de mudanças e aprecia ter controlo da situação, se for barco pequeno seu filho é sensível, e tem grande intuição.
Flores: desenhar flores significa que seu filho é uma criança alegre e feliz.

Como faço para tirar proveito dos desenhos?

Se quer descobrir se o seu filho anda com algum problema emocional, observe seus desenhos. Se algo estiver chamando a sua atenção, pergunte. Se o pequeno não desenhou o pai, por exemplo, pergunte o motivo. Tente entender, até mudar algum comportamento que o entristeça (como cobrança demais, rejeição, críticas). Se não conseguir, procure ajuda psicológica.

Aviso aos visitantes:
O”Bicho Mãe” não responde a questões individuais ou em grupo. O objetivo do blog é apenas informar e divulgar temas interessantes relacionados a crianças. Qualquer informações sobre o tema ‘Desenho Infantil’ *S
ugiro o livro “Como interpretar os desenhos das crianças” da pedagoga Nicole Bedard – Edições CETOP, que poderá ajudar a compreender melhor os desenhos das crianças. Assista também o vídeo da educadora Monique Deheinzelin que fala do desenvolvimento do desenho infantil.

Crédito: http://mdemulher.abril.com.br/
*O livro e vídeo foram sugestões da Patrícia Elias – psicopedagoga